Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Princesa de cristal

Diário de uma sonhadora

25
Set18

Quando a cabeça não tem juízo...

Este é um daqueles post's que me deixa "envergonhada". A pessoa que eu pensava que era a uns anos atrás e que jamais passaria por algo assim, definitivamente não existe. E isso deixa-me desiludida e talvez até frustrada. Mas o objetivo inicial deste blog era precisamente esse...ter um cantinho para desabafar, sem filtros (pelo menos alguns!). Então vira o disco e toca o mesmo, e lá volto eu a armar-me em idiota...

 

Ontem recebi uma sms dele a perguntar se queria almoçar hoje. A mensagem era simples e direta...e depois de ter ali a sms "esquecida" (fartinha de olhar para ela), decido responder. Os filmes que eu fiz na minha cabeça!!! 

"Será que devo ir? Mostrar que estou super bem e que ele não me faz falta nenhuma...Ou é melhor não!? Pode mexer comigo, deixar-me deprimida e voltar a sentir-me como lixo!"

 

Não me conseguia decidir e ao final do dia e apesar de conscientemente eu saber que era a pior coisa que eu podia fazer.... disse a porcaria do "Sim, pode ser." 

Eu não estou a mentir se disser que tremi literalmente enquanto lia a resposta dele "ok. As 12h estou ai no restaurante"

 

Nem vale a pena comentar, que até à hora de almoço só pensava em desistir, arranjar mil e uma desculpas e tentar remediar a porcaria que tinha feito. Não só não desisti, como meti o meu melhor sorriso, mentalizei-me que era a pessoa mais feliz e mais sortuda do mundo e lá fui eu. 

 

Enquanto caminhava para o restaurante, ele estava de frente e dava para o ver e eu só pensava "QUE RAIO DE SAPATOS SÃO AQUELES?! Nãooo...espera, calças curtas?! A sério?!". (os sapatos saltavam literalmente à vista...eram horriveís!!! Bicudos...castanhos com uma fivela! E depois aquelas calças curtas... senti nesse momento a chamada vergonha alheia )

 

O primeiro impacto (tirando o quase ataque de riso) foi....perfeitamente normal. Não me senti nada incomodada com a presença dele e parecia que ia ser um almoço tranquilo. Se bem que, o tempo todo, o desgraçado do telemóvel dele não parou de tocar!!!

Eram mensagens constantes, até que houve uma altura em que não deu mesmo para ficar calada e tive que mandar a boca de "olha diz lhe para ter calma, que é má educação estares a almoçar com alguém agarrado ao telemóvel" ele fingiu que não percebeu e desligou o som. 

 

E num dos silêncios, ele diz "às vezes tenho dúvidas no que me fui realmente meter... fonix só dramas" e eu fiquei sem saber o que dizer e sorri. (só pelo sorriso já dava para topar que não estava interessada em continuar o assunto...digo eu!) 

Mas claro, a conversa continua... 

Ele: "Estou cansado!"

Eu: "Porque não tiras uns dias de férias. Vem ai o feriado, aproveita e vai passar um fds fora. Fizeste anos a pouco tempo, ofereceste a ti próprio um presente. Aproveitas e levas a namorada." (huh?! Então não queria continuar o assunto e vou mencionar a namorada?!?! I-d-i-o-t-a!!!!)

Ele: "Não posso estou a trabalhar. E já lhe ofereci o presente de aniversário dela."

Ok, eu não devia sequer ter mencionado a namorada, mas paciência saiu-me e claro que parva como sou (mania de me "auto-mutilar" psicologicamente se é que isso existe ...não me fiquei por aqui...Quem pergunta o que não deve, ouve o que não quer!)

Eu: "Então e o que lhe ofereceste se não é indiscrição?"

Ele: "Bilhetes para um concerto que ela queria. Pensei noutra coisa, mas não tive tempo até porque era mais pra mim (faz aquele risinho estúpido)"  (a sério que ele disse mesmo isso?!)

Eu: "ah muito fixe! ;) então e o que é que ela te ofereceu?"

Ele: "O que lhe tinha pedido. Uma foto a preto e branco que ela tinha do final de curso dela. Deu-me a original."  (e eu só pensava: olha que o %$SYS& está todo romantico ... sim senhora!)

Eu: "oh que romãntico! :) " (quando eu lhe perguntava o que ele queria ele dizia-me sempre "Nada, não quero nada! E se deres alguma coisa fico chateado! " Mas depois quando recebia não dizia nada...)

 

Bebi dois ou tres goles de sumo e disse mentalmente umas quantas asneiras, por ser tão estúpida e meter-me neste tipo de situações. Mas vá convenhamos que até serviu para ver a importância que eu tinha...

Olha olha bilhetes pra concertos? Tá quieto ó bruxo, queres compras! O último presente de Natal dele foi uma raspadinha e uma caixa de chocolates dos mais básicos! (juro que não estou a gozar! é que nem um ferrero carago!!!) 

 

Entretanto, depois de saber que as coisas correm às mil maravilhas com o casalinho, mudo rapidamente de assunto e começo a falar do meu cão. Sem muita conversa, ele diz que tem que se ir embora, porque tem uma reunião (ou leva com o chinelo da gaija).

 

E a pergunta que se impõe e a que qualquer pessoa racional e coerente coloca é

"PORQUE RAIO É QUE TU AINDA MANTENS CONTACTO COM ELE?"

a responta é simples...

não sei!

 

 

4 comentários

Comentar post

Mais sobre mim

foto do autor

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.