Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Princesa de cristal

Diário de uma sonhadora

09
Mai18

Amizade colorida

image.jpeg

 

Considero-me uma pessoa muito racional, se calhar às vezes até demais. No entanto, a cerca de 10 anos atrás apaixonei-me perdidamente por um homem. Esta história tinha tudo para correr mal, como de fato correu, mas no inicio parecia-me tudo tão genuíno, tão natural que acabei por embarcar na pior asneira da minha vida!

Ele chegou de mansinho, como um amigo super atencioso, sempre disponível. Confesso que não lhe dei muito crédito no inicio, eu era cadeirante achava que um homem tão bonito e inteligente nunca na vida se iria interessar por mim. As conversas foram acontecendo, os telefonemas, os nomes carinhosos, os jantares... e pronto quando dei por mim estava completamente apaixonada! Asneira da grossa!!! Mas quando estamos naquela fase da paixão tudo o que conseguimos ver é estrelinhas e corações. 

 

Nunca houve da parte dele vontade de assumir nada, eramos amigos coloridos (como se costuma dizer), e eu estupidamente deixei arrastar a situação, talvez na esperança que algum dia, de alguma forma ele desse o tal passo a frente. Infelizmente isso nunca aconteceu e os dois primeiros anos foi puro romantismo! Flores, muitas flores, muitas palavras melosas, etc. Se eu por algum milagre ainda não estivesse apaixonada por ele, garantidamente não iria sobreviver a estes 2 anos sem me render ao amor.

A verdade é que passados 4 anos, mais ou menos, ele afastou-se um pouco. O amo-te já não era dito com tanta frequência, as saídas cada vez mais escassas, até que houve um ano, em que nos deixamos de ver, mas nunca me deixava sem a mensagem de boa noite ou bom dia. Fui-me mentalizando, tentando assimilar a situação e de uma forma ou de outra ia recuperando da ausência dele, tentando esquecê-lo. Lá diz o ditado, que "longe da vista, longe do coração"

 

Mas ele decide reaparecer, as sms's voltam com alguma frequência, os convites para sair também. No inicio, confesso que ainda tentei resistir e inventava imensas desculpas para não aceitar os convites. Infelizmente voltei a cair em tentação...e lá começamos a sair de novo. Agora um pouco diferente, já sem tantas palavras melosas, mas lamentávelmente o meu amor por ele não só não diminuiu como aumentava ainda mais. 

 

Há uns meses, logo depois do meu aniversário diz-me que decidiu voltar a estar disponível, que eu não sou "compatível" com ele e que apesar de gostar muito de mim (apenas como amiga), vai tentar encontrar outra pessoa. Fiquei sem reação! O mundo desabou em cima de mim naquele instante! Então e o "amo-te muito"? "Adoro-te princesa"?!?!?! Como é que dedicamos 10 anos da nossa vida a uma pessoa, que de um momento para o outro nos descarta!

 

Devem estar a pensar... ok acontece, cada um seguiu a sua vida. Nop, nada disso, ele foi um bocadinho mais longe. Continuamos a sair como amigos coloridos e ele ainda desabafa comigo que está super interessado numa colega. Cada vez que ele faz isso, é como se me espetasse facas no coração!

Mas a pergunta é como é que eu me deixo humilhar dessa forma?!? Sim, é verdade eu sou a culpada! Tenho perfeita consciência disso, e sei que estou a servir de tapete para um homem, que se tivesse um pouco de respeito por mim, ou que se realmente me considerasse melhor amiga, como ele diz, se ia afastar. 

 

Pois é...a menina racional foi se apaixonar perdidamente por um homem que tem vergonha de a assumir pela sua deficiência, e está neste momento á espera do dia que em ele lhe vai dizer que encontrou a mulher da vida dele. 

 

Shame on me!!!

 

 

 

7 comentários

Comentar post

Mais sobre mim

foto do autor

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.