Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Princesa de cristal

Diário de uma sonhadora

30
Mai18

...

cego_surdo_mudo.jpg

É com uma enorme tristeza que confesso... não sei o que é uma verdadeira amizade, daquelas que tantas vezes ouvimos falar. Não, não sou nada do género anti-social, mas ao longo dos anos fui me rodeando de pessoas que foram uma constante desilusão.

Sempre houve "amigas"... mas ou porque precisavam de boleia ou porque eu as podia ajudar nos trabalhos de casa ou mais tarde na idade adulta, dava sempre jeito ter alguém de confiança para desabafar. Cheguei mesmo a pensar que o problema seria meu... que se calhar eu é que não servia para ser amiga. A adolescência passou e felizmente essa ideia parva também!

 

Mas mesmo agora na idade adulta, tive imensas desilusões...e cheguei à conclusão que o meu problema é que parto sempre do principio que as pessoas são boas, honestas, simpáticas e que estão sempre com boas intenções. Não adianta os "baldes de água fria" que levo, porque faz parte de mim ver o ser humano dessa forma. 

Hoje em dia, já não me preocupo se A ou B não me convida pra sair. Se convidar aceito de bom agrado, caso contrário não é isso que me vai deixar deprimida. Tento ser simpática, ajudar sempre que posso e se não gostarem da minha companhia...temos pena!

No trabalho é exatamente a mesma coisa. Já estou na empresa a muitos anos, e desde que entrei tentei afastar-me de mexericos, ditos ou estabelecer uma amizade muito próxima com alguém ali dentro. Sou das funcionárias mais antigas e ao longo dos anos, já entraram e sairam imensas colegas. (algumas das quais mantenho uma relação de amizade ainda hoje). Sempre me dei muito bem com todos, mas sempre tive uma regra de ouro: "eu estou ali para trabalhar, não para fazer amizades". 

Claro que sou simpática, ambiente com bom humor é do melhor, mas assuntos pessoais/ demasiada intimidade devem ficar fora do espaço de trabalho. Caso contrário, acontece o que está a acontecer com uma colega. A direção começou a andar contra ela (sem motivos), e uma das "compinchas" (a quem ela oferecia jantares lá em casa, a ela e ao marido) teve oportunidade de a ajudar e simplesmente calou-se! E isso irrita-me, a capacidade que o ser humano ter de ser hipócrita e de se aproveitar/ neste caso calar, quando lhe convém.

Ambiente de trabalho deve ser um espaço descontraído, sem mexeridos, sem invejas...mas isso é uma verdadeira utopia! Por isso é que eu me mantenho na minha... calma, sem dar grandes confianças, mas nunca deixar os meus princípios de lado. Não ligar a mexericos e muito menos reproduzi-los!

 

Dizem que a idade dá sabedoria, e é bem verdade!  

29
Mai18

Obra de "santa engrácia"...

home.png

Já lá vão mais de 2 anos, desde que tomei a decisão de comprar casa. Achei que estava na altura de ter o meu espaço, de ter a minha própria rotina, de me "obrigar" a ter horários, etc.. Acontece que tive a feliz ideia de escolher um apartamento que ainda não estava pronto.

O prédio já tem alguns anos, mas metade dele foi projetado para ser hotel e a outra metade residencial. A parte residencial já se encontra habitada, no entanto a parte que supostamente iria ser hotel, não avançou e decidiram fazer então apartamentos. Ponderei os prós e os contras de estar tanto tempo a espera e sinceramente espero que realmente valha a pena!

Uma das ENORMES vantagens, visto eu usar cadeira de rodas, é ser no centro da cidade. Na zona mais nobre, onde tudo acontece, com um jardim fantástico...a 2 minutos de um centro comercial, de imensos restaurantes e cafés, etc. Fica (literalmente) em cima de um Pingo Doce e pertinho da estação. Não existe de fato melhor localização!

Mas esta espera está a ser stressante, segundo o contrato faltam 4 meses!!! E o tempo que não voa... :) 

28
Mai18

Amizade colorida - cor púrpura!

Quando temos algum amigo/a que está em baixo, sem ânimo... a nossa função, na minha opinião claro, é tentar dar apoio. Então e se essa pessoa for especial, como é o caso, não só queremos dar apoio como acabamos por nos preocupar ainda mais!

Foi o que acontece a semana passada. Ele andava frustrado, cansado, com problemas na empresa, na família e por muitos convites que eu fizesse arranjava sempre desculpas: "não sou boa companhia"..."almoço de família"..."jantar com colegas"... enfim, mil e uma desculpas. Até que depois da terceira tentativa, desisti. Cansei das desculpas esfarrapadas, quando me pareceu claro demais, que a minha companhia não era boa. 

Passado uns dias, diz me que está a pensar convidar uma amiga (alguém em quem ele esta interessado), para almoçar. A minha resposta foi..."sim fazes bem".

E eu pergunto-me...mas este gaijo é mesmo normal?!? Será que ele não tem noção de como me magoa?...e depois todas as noites e manhãs vem sempre com a mensagem de "dorme bem bjo" /"bom dia"! 

Quem homem é este, por quem me apaixonei?! O que eu dava para arrancar este sentimento dentro de mim...

 

 

20
Mai18

Expectativas ...

 

expectativas-thumb-800x490-118221.jpg

 

Expectativas difíceis de gerir! Foi basicamente a frase que caracterizou a minha última semana! 

Já tinha mencionado que tenho AME tipo 3, uma deficiência genética que causa fraqueza muscular. No meu caso ( e considero-me uma abençoada por isso), faz com que tenha pouca força muscular, sem me afetar nenhum órgão vital. Resumindo... desloco-me em cadeira de rodas, mas ainda sou totalmente independente.  

Pois bem... saiu um tratamento que não só trava o avanço da doença como pode melhorar substancialmente a condição física do doente.

Parece incrível, depois de tantos anos  sem qualquer solução, ouvir da boca de um médico que já existe um tratamento possível! Esse dia, foi como se tivesse ganho o Euromilhões! 

MAS... (existe sempre a porcaria de um mas...) o tratamento custa meio milhão por doente por ano!! Absurdo! Completamente incomportável para qualquer cidadão. No entanto, o estado está em negociações e se tudo correr bem... lá para o final do ano a autorização talvez saia. 

Esta sexta-feira ia cheia de expetativas para a consulta mas... vou ter que esperar... e até lá vou fazendo a minha parte.... muita fisioterapia, manter- me o mais ativa possível e focar-me nos meus objectivos a curto prazo. Um deles é o meu apartamento que deve estar pronto em Setembro!

 

Mas isso... vou atualizando lá mais para a frente! 

 

16
Mai18

Temos patudo!

WhatsApp Image 2018-05-16 at 23.06.29.jpeg

 

Depois de algum tempo a ponderar a ideia de ter um cão, resolvi deixar as coisas acontecerem. E voilá... foi precisamente isso que aconteceu a semana passada! O meu patudo, um Pincher com 5 meses, de olhar meigo veio preencher os meus dias!

Fui buscá-lo na quinta-feira e a adaptação foi fantástica...não ganiu, não teve qualquer problema durante a noite e rápidamente aprendeu a fazer xixi no tapete de treino. O problema agora está precisamente em passar daí para a rua e como previa... não está a ser nada fácil! Mas isto com calma... e doses industriais de paciência é capaz de resultar. 

 

Confesso que tinha algum receio em relação à raça, pelo que já tinha lido, mas até agora (espero não estar a fazer a festa antes do tempo) não tenho qualquer reclamação!

 

Ciumento! Nada. Dá-se bem com toda a gente e adora crianças.
Ladra muito! Muito pouco, às vezes parece que nem existe cão cá em casa.

Impossível não ficar rendida a um patudo super carinhoso, que adora adormecer ao colo.

A experiência tem sido fantástica, super recomendo! 

09
Mai18

Amizade colorida

image.jpeg

 

Considero-me uma pessoa muito racional, se calhar às vezes até demais. No entanto, a cerca de 10 anos atrás apaixonei-me perdidamente por um homem. Esta história tinha tudo para correr mal, como de fato correu, mas no inicio parecia-me tudo tão genuíno, tão natural que acabei por embarcar na pior asneira da minha vida!

Ele chegou de mansinho, como um amigo super atencioso, sempre disponível. Confesso que não lhe dei muito crédito no inicio, eu era cadeirante achava que um homem tão bonito e inteligente nunca na vida se iria interessar por mim. As conversas foram acontecendo, os telefonemas, os nomes carinhosos, os jantares... e pronto quando dei por mim estava completamente apaixonada! Asneira da grossa!!! Mas quando estamos naquela fase da paixão tudo o que conseguimos ver é estrelinhas e corações. 

 

Nunca houve da parte dele vontade de assumir nada, eramos amigos coloridos (como se costuma dizer), e eu estupidamente deixei arrastar a situação, talvez na esperança que algum dia, de alguma forma ele desse o tal passo a frente. Infelizmente isso nunca aconteceu e os dois primeiros anos foi puro romantismo! Flores, muitas flores, muitas palavras melosas, etc. Se eu por algum milagre ainda não estivesse apaixonada por ele, garantidamente não iria sobreviver a estes 2 anos sem me render ao amor.

A verdade é que passados 4 anos, mais ou menos, ele afastou-se um pouco. O amo-te já não era dito com tanta frequência, as saídas cada vez mais escassas, até que houve um ano, em que nos deixamos de ver, mas nunca me deixava sem a mensagem de boa noite ou bom dia. Fui-me mentalizando, tentando assimilar a situação e de uma forma ou de outra ia recuperando da ausência dele, tentando esquecê-lo. Lá diz o ditado, que "longe da vista, longe do coração"

 

Mas ele decide reaparecer, as sms's voltam com alguma frequência, os convites para sair também. No inicio, confesso que ainda tentei resistir e inventava imensas desculpas para não aceitar os convites. Infelizmente voltei a cair em tentação...e lá começamos a sair de novo. Agora um pouco diferente, já sem tantas palavras melosas, mas lamentávelmente o meu amor por ele não só não diminuiu como aumentava ainda mais. 

 

Há uns meses, logo depois do meu aniversário diz-me que decidiu voltar a estar disponível, que eu não sou "compatível" com ele e que apesar de gostar muito de mim (apenas como amiga), vai tentar encontrar outra pessoa. Fiquei sem reação! O mundo desabou em cima de mim naquele instante! Então e o "amo-te muito"? "Adoro-te princesa"?!?!?! Como é que dedicamos 10 anos da nossa vida a uma pessoa, que de um momento para o outro nos descarta!

 

Devem estar a pensar... ok acontece, cada um seguiu a sua vida. Nop, nada disso, ele foi um bocadinho mais longe. Continuamos a sair como amigos coloridos e ele ainda desabafa comigo que está super interessado numa colega. Cada vez que ele faz isso, é como se me espetasse facas no coração!

Mas a pergunta é como é que eu me deixo humilhar dessa forma?!? Sim, é verdade eu sou a culpada! Tenho perfeita consciência disso, e sei que estou a servir de tapete para um homem, que se tivesse um pouco de respeito por mim, ou que se realmente me considerasse melhor amiga, como ele diz, se ia afastar. 

 

Pois é...a menina racional foi se apaixonar perdidamente por um homem que tem vergonha de a assumir pela sua deficiência, e está neste momento á espera do dia que em ele lhe vai dizer que encontrou a mulher da vida dele. 

 

Shame on me!!!

 

 

 

06
Mai18

Feliz Dia da Mãe... para todas as super mães

shutterstock_545528314.jpg

Eu fui muito abençoada pela familia que tenho, tenho pais maravilhosos e dois irmãos mais velhos. Não existe um só dia que eu ache que não seja o dia perfeito para dizer a nossa mãe o quanto a amamos.  E no meu caso, ela é sem dúvida a minha melhor amiga, a minha confidente, tudo fica melhor quando ela me abraça e diz que tudo vai correr bem!

Um dos meus grandes sonhos é ser mãe um dia, mas enquanto esse dia não chega, desejo a todas as mães e a minha super mãe em especial, um dia repleto de mimos.

 

 

06
Mai18

o primeiro...

Depois de vários anos sem ter um blog, decidi recomeçar a escrever os meus dramas. Parece-me que o ideal será começar com uma breve apresentação, por isso cá vai: sou uma mulher/menina na casa dos 30...., uma eterna romântica que ainda acredita no amor (apesar das desilusões constantes). Adoro uma boa conversa e detesto pessoas hipócritas. Trabalho em publicidade e adoro o que faço. Apesar de adorar viajar, não contem com um blog cheio de fotos fantásticas, de sitios incriveis porque infelizmente o dinheiro não abunda para estes lados.

 

Mas a pergunta que se impõe é: "Porquê princesa de cristal?" Todas nós, mulheres somos princesas, é um fato. Mas lembrei-me deste nome, porque a grande paixão da minha vida tinha por hábito chamar-me de princesa. Como me desloco em cadeira de rodas, (sofro de uma atrofia muscular espinhal tipo 3) existe sempre aquele estigma de que somos pessoas frágeis, que se nos tocam ainda nos partimos em mil pedaços... pois bem, pareceu-me o nome ideal. 

 

Nasce então a vontade de partilhar algo.. sejam sentimentos, atitudes ou simplesmente o dia-a-dia ... 

 

Mais sobre mim

foto do autor

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.